quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

CAOS NO SÃO CRISTÓVÃO: População interdita Terminal de Integração e bloqueia avenida


Revolta!!! Este é o adjetivo utilizado para descrever a manifestação realizada na manhã desta quarta-feira (01), onde centenas de usuários resolveram interditar o Terminal de Integração do São Cristóvão, em São Luís.


Os revoltosos bloquearam ainda o tráfego de veículos na Avenida Lourenço Vieira da Silva, forçando os motoristas dos ônibus a pararem  também no interior do Terminal, formando uma fila de coletivos.


Para o bloqueio da avenida, de intensa movimentação nos dias normais, os manifestantes atearam fogo em pneus velhos.


A alegação dos manifestantes é a de que o número de ônibus é insuficiente para atender a demanda de passageiros. “Muitas pessoas já perderam o emprego porque, mesmo saindo quase de madrugada de casa, não conseguem chegar no horário. A gente chega a passar mais de uma hora na plataforma à espera de um ônibus. Isso é um descaso que a gente não pode continuar aceitando”, disse uma manifestante em depoimento ao jornalista Gilberto Lima.


O clima era de tensão no local e os manifestantes não aceitavam desinterditar a avenida, nem tampouco o Terminal de Integração, sem a presença de um representante da SMTT para assumir um compromisso de melhoria no sistema de transporte coletivo da capital.


Uma das reclamações mais contundentes consistia no péssimo estado de conservação dos ônibus que trafegam pelos bairros adjacentes ao Terminal do São Cristóvão. “Não podemos mais aceitar que essas sucatas continuem rodando. Todo dia a gente tem a viagem interrompida porque esses ônibus velhos pregam no meio do caminho. Como é que a Prefeitura permite que essas sucatas continuem circulando”, desabafou outro manifestante.

Muitos usuários reclamaram também do péssimo estado de conservação do Terminal, principalmente dos banheiros, que estão constantemente sujos e exalando mau cheiro.


O Corpo de bombeiros foi acionado para apagar as chamas dos pneus, mas só puderam agir após autorização dos manifestantes, que ficaram assustados com a altura que as chamas e a fumaça tinham atingido.




A situação no local só foi resolvida com a chegada do Batalhão de Choque da Polícia Militar que, lançando mão da violência, dispersou os manifestantes e desbloqueou a avenida situada em frente ao Terminal.

Assista ao vídeo produzido pelo jornalista Gilberto Lima, que testemunhou os acontecimentos in loco.


Hugo Freitas
Com informações do Blog do Gilberto Lima (fotos e vídeo) e do noticiário local.

8 comentários:

  1. E ainda querem aumentar a passagem pra 2,90.

    É revoltante isso!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Hugo Freitas, eu espero é que a população continue fazendo manifestações em busca de solucionar problemas, levando em conta custos e benefícios. Quero dizer respeitando o direito de não promover o agravamento da saúde dos transeuntes. Abraços. Reinaldo Cantanhêde Lima

    ResponderExcluir
  3. Apoio. Solidariedades as lutas das bases comunitarias.abç, paulo cesar

    ResponderExcluir
  4. Grato pela participação, Paulo.
    Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  5. Sem dúvida, Reinaldo.
    Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  6. Muito revoltante mesmo, Andressa.
    Ônibus sem as mínimas condições de conforto e segurança transitam pela capital livremente, sem a devida fiscalização da SMTT, o órgão responsável pela vistoria dos coletivos.
    Além disso, os empresários em nada contribuem para a melhoria do sistema de transporte urbano, fazendo com que inúmeros usuários sofram com atrasos no trabalho e até a perda do emprego, em detrimento de uma frota que não atende a demanda cada vez crescente da população ludovicense.
    Se aumentarem a passagem novamente, que já figura entre as mais caras do país, é praticamente inevitável que manifestações como essa aconteçam novamente, agora com maior abrangência e intensidade.
    Grato pela participação. Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  7. Alessandra Santos_Cid.Operária4 de fevereiro de 2012 16:00

    As manifestações também estão acontecendo em relação a educação. Nós professores estamos fazendo passeatas, panfletagens e reunião com entidades e lideranças comunitárias. Já fizemos na Cidade Operária e hj teve panfletagem no Anjo da Guarda e nos próximos dias reuniões e manifestações na Cidade Olímpica e Itaqui-Bacanga. No dia 08 (quarta-feira) faremos a 1ª Marcha em Defesa da Educação Pública Municipal. Lançaremos um manifesto com o apoio de várias entidades sociais. Concentração às 15 h na Praça da Igreja Católica do S.Francisco. As escolas estão sucateadas, Castelo adiou em 45 dias o início do ano letivo pegando todos de surpresa e manobrando para barrar o movimento grevista. Mas ninguém pode nos calar. FORA CASTELO! Alessandra Santos (Professora da rede municipal de São Luis)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos divulgando esta justa luta dos professores municipais, querida Alessandra, informando a população sobre o descaso da prefeitura de São Luís com a educação dos filhos e filhas ludovicenses. Veja no link seguinte: http://hugo-freitas.blogspot.com/2012/02/greve-dos-professores-da-rede-municipal.html

      Inclusive, o blog publicou um texto condenando o atraso das aulas para o dia 15 de março. Acompanhe no link a seguir: http://hugo-freitas.blogspot.com/2012/01/incompetencia-aulas-em-sao-luis-so-em.html

      Nossa missão enquanto educadores é lutar por uma educação digna e de qualidade, a fim de que professores e alunos da rede municipal de ensino de São Luís tenham as mínimas condições de exercerem suas atividades pedagógicas e de aprendizagem de uma forma satisfatória, visando a diminuição do analfabetismo e da evasão escolar em nosso Estado.

      Parabéns pela força, coragem e disposição em continuar lutando essa luta que é de todos nós.

      Um grande abraço.

      Excluir

Grato pela participação.