terça-feira, 28 de outubro de 2014

A Educação que enxerga bem

Os estudantes da rede pública de ensino de São Luís recebem óculos sem nenhum custo para suas famílias

Por Hugo Freitas

Um dos graves problemas que afetam diretamente o desempenho escolar dos estudantes é a deficiência visual, causadora de boa parte dos índices de repetência e evasão escolar em todo o país, segundo dados do programa "Olhar Brasil", do Governo Federal.

Como se sabe, os maiores impeditivos para que as famílias de baixa renda (maior público que recorre à rede municipal de ensino) tenham acesso aos óculos para corrigir os problemas visuais de seus filhos são os elevados preços dos produtos, muito mais as armações do que as lentes.

Daí decorre a importância de programas como o "Saúde na Escola", desenvolvido nas escolas públicas do Município através de uma parceria entre a Prefeitura de São Luís e o governo federal. Segundo a Secretaria de Educação (Semed), gestora municipal do programa, foram contabilizados 15.828 atendimentos na área de oftalmologia, sendo 8.930 de triagem de acuidade visual e 6.898 de avaliação oftalmológica.

O secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, destacou a importância do programa para os estudantes. “Trata-se de um programa que vem sendo executado com amplo sucesso em nossa rede. Temos contribuído para melhorar a qualidade de vida dos educandos e, consequentemente, permitir aos estudantes condições mais adequadas ao pleno desenvolvimento de suas habilidades e competências”, afirma o secretário.

Por meio do projeto Consultórios Itinerantes, do Programa Saúde na Escola, os estudantes passam por uma triagem, para analisar se eles têm indícios de problemas na visão. Caso o aluno precise de óculos, ele é encaminhado para um exame posterior, mais detalhado. A partir daí, o estudante pode escolher um modelo de armação para, em pouco tempo, receber os óculos na própria escola em que estuda, sem qualquer custo.

Programas como esse, sem sombra de dúvidas, fazem toda a diferença na vida das milhares de famílias que possuem filhos matriculados na rede pública de ensino da capital e que não possuem recursos suficientes para a compra dos óculos.

Afinal, uma política educacional "de visão" vai além da preocupação com o ensino. Atinge a vida das pessoas, tanto dos estudantes quanto dos seus familiares.

Eis uma Educação que enxerga bem!

Siga nosso perfil no Twitter e curta nossa página no Facebook

Um tucano no governo comunista do Maranhão

Neto Evangelista (PSDB) é anunciado como secretário de Desenvolvimento Social do governo Flávio Dino (PCdoB)

Por Hugo Freitas

Confirmando a lógica de que em Política "nada vem de graça, nem o pão nem a cachaça", o governador eleito Flávio Dino (PCdoB) anuncia o deputado estadual Neto Evangelista (PSDB) como titular da Secretaria de Desenvolvimento Social do Maranhão.

A decisão de Dino materializa a contrapartida ofertada pelo PCdoB referente à vitoriosa aliança estabelecida com o tucanato maranhense para as eleições estaduais deste ano. Em compensação pelo apoio, o PSDB exigiu tanto a vice-governadoria, que coube ao presidente estadual da legenda, Carlos Brandão, quanto algumas secretarias "de peso" no futuro governo Dino. A indicação de Neto Evangelista pode ser apenas a ponta do iceberg desse acordo.

Tecnicamente, o deputado tucano será responsável pela gestão de políticas públicas relacionadas ao combate à pobreza e inserção produtiva das famílias maranhenses. O trabalho será feito com interlocução com o setor empresarial e a sociedade civil. E isto deve estar sendo cultivado pelos comunas maranhenses como algo positivo.

Nada mais contraditório do que delegar a um parlamentar da "social democracia", representante do modelo político-econômico nacional de arrocho salarial dos trabalhadores e olhar voltado para a satisfação da fome voraz de banqueiros e empresários do agronegócio, derrotado nas urnas no segundo turno das eleições presidenciais, a responsabilidade de "combate à pobreza" num dos Estados mais pobres do país. Cabe aqui lembrar que o PCdoB, mesmo aliado de Aécio Neves (PSDB) no Maranhão, apoiou aberta e ativamente a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).

Ainda assim, do ponto de vista político local, Evangelista deverá se constituir numa "ameaça real" às intenções de reeleição do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC). Afinal, com uma Secretaria nas mãos, o tucano poderá arregimentar todo seu "staff" e "militância" para a ocupação dos cargos da pasta, ampliando através do "cabide de empregos" e da realização de contratos vultosos, garantidos pela máquina estadual, os capitais político e econômico necessários para chegar bem estruturado nas eleições municipais de 2016.

O ex-prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), de quem Neto foi vice na chapa "puro sangue" em 2012, derrotada justamente por Edivaldo apoiado por Flávio, agradece com um sorriso largo estampado na face.

Siga nosso perfil no Twitter e curta nossa página no Facebook

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Ibope e Datafolha apontam Dilma com 8 pontos de vantagem

Máxima do dia: Quem com Veja fere, com Ibope e Datafolha será ferido. :)

Siga nosso perfil no Twitter e curta nossa página no Facebook

São Luís está entre as capitais com maior investimento em Educação, segundo pesquisa

Pesquisa nacional aponta que São Luís ocupa a segunda posição na aplicação de recursos em Educação (Foto: prefeito Edivaldo Jr. e o secretário Geraldo Castro)

A cidade de São Luís registrou o maior investimento na área de Educação dos últimos 12 anos em 2013, segundo pesquisa nacional desenvolvida pelo portal Compara Brasil, em parceria com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e a empresa Aequus Consultoria. O levantamento foi feito a partir dos dados enviados pelos municípios à Secretaria do Tesouro Nacional, corrigidos de acordo com a inflação.

A capital maranhense está entre as que mais cresceram percentualmente na aplicação de recursos no setor, ocupando o 2º lugar entre as capitais brasileiras.  De acordo com o portal Compara Brasil, o crescimento de investimentos em São Luís foi 31,55% superior em relação a 2012. Somente Boa Vista (RR) apresentou um percentual de investimentos maior: 39,8%.

Desde que o levantamento começou a ser realizado, em 2002, a "ilha do amor" não tinha apresentado um dado tão significativo. Os investimentos em Educação também são destaques em valores absolutos: São Luís está entre as três capitais mais bem colocadas. No ano passado, o incremento registrado em gastos educacionais foi de R$ 112,8 milhões em relação a 2012.

O acréscimo em valores absolutos deixa a capital maranhense atrás apenas de Rio de Janeiro e Curitiba, onde os valores correspondem, respectivamente, a um aumento de R$ 205,7 milhões e R$ 145 milhões. Para o secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, os números refletem a atenção que o prefeito Edivaldo dá ao setor.

“Desde o início, a atual administração municipal tem garantido a atenção a setores importantes de nossa cidade. É uma gestão que tem sanado problemas e atendido a anseios antigos da população, valorizando os profissionais e atentando para a qualidade do serviço oferecido”, explicou o titular da Semed.

A posição alcançada por São Luís na pesquisa nacional se deve, principalmente, às ações empreendidas até agora: valorização dos profissionais da Educação através da homologação de progressões horizontais e verticais, cujos processos estavam parados; concessão de reajuste de 9,5% para todos os docentes em 2013; reforço da segurança nas escolas; ampliação da frota de ônibus que operam o transporte escolar; realização de processo seletivo simplificado, para a contratação de 650 novos docentes; dentre outras ações.

Ao longo deste ano, várias unidades de ensino estão passando pelo processo de requalificação estrutural, sendo beneficiadas as Unidades de Educação Básica (U.E.B.) Cidade Olímpica, Luís Rego (Vila Itamar), Monsenhor Frederico Chaves (São Francisco), Leonel Brizola (Vila Luizão), entre outras.

Siga nosso perfil no Twitter e curta nossa página no Facebook

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Maranhão lidera ranking nacional de acidentes fatais no trânsito


Por Hugo Freitas

Mais um índice negativo para a coleção de "tragédias sociais" que assombram estas paragens. O Maranhão é o Estado com o maior número de acidentes fatais envolvendo motos no Brasil.

O dado é resultado de levantamento elaborado pelo Grupo Segurador BB E MAPFRE, em parceria com o CESVI BRASIL (Centro de Experimentação e Segurança Viária). A pesquisa analisou 360 acidentes envolvendo motocicletas com vítimas fatais em todo o país. Os dados coletados são de agosto de 2012 a julho de 2013.

Com apenas 3,3% da frota nacional de motocicletas, o Maranhão é responsável por 9,7% dos registros de acidentes fatais. Em segundo lugar está Pernambuco, com 9,4% dos casos de colisões, seguido pela Bahia, que ocupa a terceira posição do ranking nacional, com 8,8%.

Ceará e Piauí respondem ambos por 6,4% das estatísticas, seguidos pela Paraíba com 2,8% dos acidentes com vítimas. O sétimo lugar ficou com Alagoas (2,5%), acompanhado por Sergipe (1,9%) e, por fim, o Rio Grande do Norte, com 1,1%.

Como se pode observar, o estudo mostrou que o Nordeste concentra 49% dos acidentes fatais ocorridos em todo o país, região que detém 26,3% da frota de motocicletas.

A pesquisa nacional revelou que a maior causa dos acidentes, 73% dos casos, é provocada por imprudência dos próprios motociclistas. Em segundo lugar, estão as colisões com automóveis (11%), seguido por caminhões (7%), e, na quarta posição, são batidas envolvendo animais nas estradas (6%). Problemas na via (buracos, falta de sinalização etc.) e problemas mecânicos (com o veículo) respondem pelas menores causas de acidentes, 1% cada.

Outra pesquisa, do DATASUS/DPRF, mostra que os acidentes de motos no Maranhão representam 60% somente em São Luís, capital e a maior cidade do Estado. Somente entre janeiro e agosto de 2013, foram registrados 664 acidentes envolvendo esse tipo de veículo.

Daí decorre um número também maior de vítimas internadas nos hospitais maranhenses. Nos meses de julho e agosto do ano passado, foram internados no Socorrão II, na capital, 166 pessoas vítimas de acidentes com motos. No Socorrão I, das 341 pessoas que fizeram algum tipo de cirurgia, um total de 277 se acidentaram em São Luís.

Não obstante, segundo estatística realizada pela Rede Sarah de Hospitais do Aparelho Locomotor, os pacientes vítimas de acidentes de trânsito caracterizaram-se por serem, em sua maioria, jovens e adultos, do sexo masculino (71,7%), solteiros (54,0%), com escolaridade até o ensino fundamental (49,3%) e residentes em área urbana (91,8%).

O assunto foi tema de audiência pública esta semana na Câmara de Vereadores de São Luís, tendo como resultado a elaboração de um Projeto de Lei para a criação do Comitê Municipal de Prevenção de Acidentes de Motos, cujo objetivo será minimizar os altos índices registrados em solo maranhense.

Acompanhe o Blog do Hugo Freitas pelo Twitter e curta nossa página no Facebook