segunda-feira, 7 de julho de 2014

Prefeitura amplia atendimento do SAMU com novas ambulâncias


A Prefeitura de São Luís adquiriu cinco novas ambulâncias para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Os veículos vão atender aos casos de menor gravidade e reforçar o serviço prestado à comunidade nas ocorrências básicas de urgência da capital.

A frota passa a contar com 15 ambulâncias e equipes de suporte básico, incrementando em 50% o atendimento móvel emergencial.

“Na área da saúde, temos priorizado o reforço do atendimento de emergência. Para isso, trabalhamos na humanização do atendimento, reestruturação das unidades de saúde, inclusive no reaparelhamento estrutural, o que inclui novas ambulâncias para agilizar o deslocamento e o socorro imediato de vítimas”, disse o prefeito Edivaldo.

As novas equipes representam um ganho importante para a população, pois garantem o atendimento urgente a casos agudos de natureza clínica, obstétrica, traumática, pediátrica e psiquiátrica. As equipes que prestarão atendimento nessas unidades móveis serão compostas por um condutor-socorrista e um técnico de enfermagem-socorrista.

Atualmente, a média de atendimento é de 1.800 por mês e, a depender da quantidade de registros, será possível maior agilidade e alcance na prestação do socorro.

As ambulâncias serão distribuídas em diversos setores da capital, ficando sempre localizadas em pontos estratégicos que permitam o atendimento das ocorrências no menor tempo possível. Esses pontos de apoio ficam geralmente centrados nas unidades municipais de saúde.

Além disso, o SAMU da capital também está recebendo incrementos em outros setores do órgão como o aumento do quantitativo de médicos na Central de Regulação, que agora conta com mais cinco profissionais por plantão; e acréscimo de mais uma cabine para o recebimento de chamadas pelo telefone 192.

As novas ambulâncias estarão à disposição da população a partir da segunda quinzena deste mês.

Na área de casos de maior gravidade, o SAMU dispõe atualmente de duas UTIs móveis para prestar suporte avançado, duas motolâncias e um veículo de intervenção rápida destinado à condução dos equipamentos médicos de maior complexidade e transporte da equipe de profissionais para o local das ocorrências graves.

Acompanhe o Blog do Hugo Freitas pelo Twitter e Facebook

2 comentários:

  1. Franklin Stem Santos da Silva14 de julho de 2014 15:42

    SALÁRIO DIGNO PARA TODOS
    A verdade é que deveria ter respeito e valorização dos nossos profissionais, salário digno é assim:
    Graduado... Dr. Médico - 100%
    Graduado... Dr. Enfermeiro - 70% do Dr. Médico
    Graduado... Outros Doutores da saúde 70% do Dr. Enfermeiro

    Nível Médio – Técnico de Enfermagem ou outros da saúde - 50% dos outros Doutores da saúde
    Ensino fundamental – Auxiliar de Enfermagem ou outros da saúde - 70% do Técnico de Enfermagem ou outros da saúde.

    30 HORAS JÁ: ENFERMAGEM E TODOS – ÁREA DE SAÚDE

    ResponderExcluir
  2. Franklin Stem Santos da Silva14 de julho de 2014 15:43

    Não julgar o próximo

    Um médico entrou num hospital apressado, depois de ter sido chamado para uma cirurgia urgente. Ele respondeu à chamada imediatamente e mal chegou trocou-se e foi direto para o bloco operatório. Pelo caminho encontrou o pai do rapaz que ia ser operado a andar para trás e para a frente à espera do médico. Quando o viu, o pai gritou:
    -”Porque demorou este tempo todo a vir? Não sabe que a vida do meu filho está em perigo? Você não tem o mínimo de sentido de responsabilidade?”
    O médico Dr. José, sorriu e respondeu serenamente:
    -”Peço-lhe desculpa, não estava no hospital e vim mal recebi a chamada… Agora, gostaria que você se acalmasse para que eu também possa fazer o meu trabalho.”
    -”Acalmar-me?!?! E se o seu filho estivesse dentro do bloco operatório, você também ficaria calmo? E se o seu filho morresse o que faria?”, disse o pai visivelmente agitado.
    -”Ficar nesse estado alterado e de nervos não vai ajudar nada, nem a si, nem a mim e muito menos ao seu filho. Prometo-lhe que farei o melhor que sei e consigo dentro das minhas capacidades”, disse o médico Dr. José.
    -”Falar assim é fácil, quando não nos diz respeito.”, murmurou o pai entre dentes.
    Passadas algumas horas, a cirurgia terminou e o médico Dr. José e a enfermeira Drª Maria, saíram sorridentes de encontro ao pai.
    -”A cirurgia foi um sucesso. Conseguimos salvar o seu filho! Se tiver alguma questão pergunte à enfermeira Drª. Maria.”
    Sem esperar pela resposta, o clínico prosseguiu caminho visivelmente apressado. O pai irritado dirigiu-se à enfermeira Drª. Maria e desabafou:
    -”O médico Dr. José é mesmo arrogante… Será que lhe custava muito ficar aqui mais uns minutos para eu lhe questionar em relação ao estado geral do meu filho?”
    A enfermeira Drª. Maria, um pouco abalada e quase a chorar respondeu-lhe:
    -”O filho do Dr. José morreu ontem num acidente rodoviário. Ele estava no funeral quando o chamamos para a cirurgia do seu filho. Agora que a cirurgia terminou e o seu filho foi salvo, o Dr. José, voltou para o funeral a correr para prestar a última homenagem ao filho dele.”

    Pense Nisso: NUNCA JULGUE!

    ResponderExcluir

Grato pela participação.