quarta-feira, 29 de junho de 2011

DENÚNCIA: CRIME DE RACISMO NA UFMA

Uma grave denúncia chegou até nosso blog: um suposto crime de racismo teria sido cometido por um professor do curso de Engenharia Química da UFMA contra um aluno de origem africana, de nome Nuhu Ayuba.

A denúncia foi feita pelos próprios colegas de turma de Nuhu, através de um abaixo-assinado enviado para as autoridades da instituição. Dentre as humilhações que configurariam o crime de racismo a que foi exposto o aluno Nuhu, constam no documento menção ao "clareamento de sua cor" e "incivilidade" dos africanos.

Este caso deve ser apurado e ter punição exemplar, caso confirmado, a fim de que fatos desta monta sejam extintos do seio da sociedade de uma vez por todas, principalmente da comunidade acadêmica, considerada o "baluarte do conhecimento".

Leia na íntegra a "carta-denúncia" enviada ao blog.

CARTA ABAIXO-ASSINADO

Nós, estudantes do curso de Engenharia Química da Universidade Federal do Maranhão/UFMA, matriculados na disciplina Cálculo Vetorial, informamos que o professor Cloves Saraiva vem sistematicamente agredindo nosso colega de turma Nuhu Ayuba humilhando-o na frente de todos os alunos da turma. 

Na entrega da primeira nota o professor não anunciou a nota de nenhum outro aluno, apenas a de Nuhu, bradando em voz alta que “tirou uma péssima nota”; por mais de uma vez o professor interpelou nosso colega dizendo que deveria “voltar à África” e que deveria “clarear a sua cor”; em um outro trabalho de sala o professor não corrigiu se limitando a rasurar com a inscrição “está tudo errado” e ainda faz chacota com a pronúncia do nome do colega relacionando com o palavrão “no cu”; disse que o colega é péssimo aluno por que “somos de mundos diferentes” e que “aqui diferente da África somos civilizados” inclusive perguntando “com quantas onças já brigou na África?”. 

Nuhu não retruca nenhuma das agressões e está psicologicamente abalado, motivo pelo qual solicitamos que esta instituição tome as providências que a lei requer para o caso.

Favor divulgar em todas as redes pois o que está acontecendo aqui é comum em outras Instituições.

Cristina Miranda
Coordenadora do CEN/MA

43 comentários:

  1. ISSO ME INDIGNA..VAMOS DENUNCIAR GALERA

    ResponderExcluir
  2. Putz estou chocada...esse professor deve urgentimente passar por um trabalho psicologico. Isso é lamentável por ter acontecido logo em uma instituição de ensino superior e ainda mais por um prof° que são aqueles que nos espelhamos...oq pensar diante dessa situação. Deixo minha mensagem ao estudande Nuhu Ayuba que não se abale pessoas assim no minimo tem problemas.

    ResponderExcluir
  3. Que absurdo isso. É inaceitável a atitude deste professor. Me sinto envergonhada, eu penso em como me sentiria se saísse do meu país e tivesse que passar por isso em outro. Lastimável atitude.

    ResponderExcluir
  4. Se for confirmado isso (e eu não duvido) tem que ter punição mesmo, não pode pôr panos quentes... Imagine quantos outros alunos de milhares de instituições passam por situações similares!

    ResponderExcluir
  5. Absurdo, ainda mais partindo de um professor, que deveria ser uma figura livre de qualquer intolerância. Lamentável.

    ResponderExcluir
  6. Por mais absurdo que acreditamos ser casos como esses, não nos é tão surpreendente saber que continuam a acontecer e, devo dizer até, que com uma frequencia imensamente maior que os casos a que costumeiramente temos conhecimento.

    Acredito que é o momento de realização de uma grande mobilização na UFMA, ou mesmo em São Luís como um todo, que venha a pressionar a UFMA a investigar e tomar as medidas que sejam de fato cabíveis, sem regalias ou privilégios a alguns, como também nos é de costume saber que ocorre.

    Contra o racismo e toda forma de opressão, a luta deve ser cotidiana.

    Um abraço e parabéns pela postagem/denúncia.
    Camila Chaves

    ResponderExcluir
  7. é inadmissível um racismo dentro de uma universidade,principalmente, ainda mais por professores os quais deveriam dar exemplos.Felizmente uma atitude foi tomada,e espero que algo seja feito para o dito professor, o qual por essas atitudes não merece ter a oportunidade de trabalhar em uma Universidade tão respeitada.Pena que aqui no Brasil não exista a justiça da lei. gabriela,17 anos

    ResponderExcluir
  8. olá. li o texto e fiquei desapontada...enviei o link do teu blog pra amigos no facebook ( nem pedi permissao pra pegar o link..heheh....mas eh pq isso eh absurdo ). ateh mais. poliane

    ResponderExcluir
  9. ESSE tipo de atitude deve deixar de acontecer no mundo principalmente em si tratando no ambiente academico> Esse caso deve sim ser apurado.

    ResponderExcluir
  10. APOIADO, JOSÉLIO!!!

    VAMOS DIVULGAR ISSO PARA O MÁXIMO DE PESSOAS POSSÍVEIS E EXIGIR DAS AUTORIDADES DA UFMA A APURAÇÃO E, CASO CONFIRMADO, PUNIÇÃO DO CULPADO!!!

    ISSO NÃO PODE FICAR IMPUNE E CAIR NO ESQUECIMENTO!!!

    HUGO FREITAS

    ResponderExcluir
  11. Também comungo deste estado de choque, companheira Roneide.

    Esse professor, além de tratamento psicológico, deve ser punido exemplarmente, caso o fato seja confirmado pelas autoridades da UFMA, a fim de que isso não se repita nunca mais.

    Grato pela participação. Abraços fraternos.

    Hugo Freitas

    ResponderExcluir
  12. QUE ABSURDO! SE FOR CONSTATADO VERACIDADE DO FATO,ESTE PROFESSOR TEM QUE SER PUNIDO JÁ.

    ResponderExcluir
  13. INACEITÁVEL MESMO, ÉRICA, AINDA MAIS VINDO DE UM PROFESSOR UNIVERSITÁRIO.

    APURAÇÃO E PUNIÇÃO JÁ!!!

    HUGO FREITAS

    ResponderExcluir
  14. CACAU, EU FICO IMAGINANDO COMO É QUE PODE UM CRIME DESSA NATUREZA OCORRER DENTRO DE UMA UNIVERSIDADE E PRATICADA POR UM PROFESSOR!!!

    É SIMPLESMENTE INACEITÁVEL!!!

    HUGO FREITAS

    ResponderExcluir
  15. SEM DÚVIDA, MARÍLIA.

    O ESPANTO DISSO TUDO É O FATO MESMO DA AÇÃO TER SIDO PRATICADA POR UM PROFESSOR. LAMENTÁVEL!!!

    PUNIÇÃO JÁ!!!

    ResponderExcluir
  16. É ISSO MESMO, CAMILA!!!

    DEVEMOS NOS MOBILIZAR E PRESSIONAR AS AUTORIDADES COMPETENTES DA UFMA PARA QUE APUREM ESTE CASO E PUNA O RESPONSÁVEL EXEMPLARMENTE, PARA QUE ISSO NÃO SE REPITA NUNCA MAIS!!!

    HUGO FREITAS

    ResponderExcluir
  17. CONCORDO, FÁBIO.

    TRISTE, LAMENTÁVEL E INACEITÁVEL!!!

    HUGO FREITAS

    ResponderExcluir
  18. SEM DÚVIDA, GABRIELA, É INADMÍSSÍVEL MESMO UMA ATITUDE RACISTA DENTRO DE UMA UNIVERSIDADE, AINDA MAIS PARTINDO DE UM PROFESSOR.

    QUE PÉSSIMO EXEMPLO E QUE MODELO DE "PROFISSIONAL" AINDA EXISTEM POR AÍ.

    ESTOU INDIGNADO!!!

    HUGO FREITAS

    ResponderExcluir
  19. POLIANE, FIQUE À VONTADE PARA PUBLICAR O LINK EM QUALQUER LUGAR, QUERIDA, PRINCIPALMENTE DE UM FATO ABSURDO COMO ESSE.

    DEVEMOS DIVULGAR ISSO PARA OS QUATRO CANTOS DO MARANHÃO, EXIGINDO DAS AUTORIDADES DA UFMA A APURAÇÃO E, CASO CONFIRMADO, PUNIÇÃO PARA O CULPADO.

    HUGO FREITAS

    ResponderExcluir
  20. É ISSO QUE TEMOS QUE EXIGIR DAS AUTORIDADES COMPETENTES, COMPANHEIRA CONCEIÇÃO.

    APURAÇÃO DO FATO E PUNIÇÃO EXEMPLAR PARA O CULPADO, PARA QUE ISSO NÃO SE REPITA NUNCA MAIS.

    HUGO FREITAS

    ResponderExcluir
  21. Cara que absurdo isso!! Isso é uma vergonha, causa é repulsa!! Vamos divulgar isso, e que esse professor seja extirpado da UFMA. Vou falar até para uns colegas africanos que fazem intercambio na UFPI quem sabe eles se articulam com o aluno e lhe dÊ apoio.

    ResponderExcluir
  22. Contraditório. Conheço o professor em questão e sei que é ainda um dos poucos que prezam pela formação dos universitários na UFMA. No mínimo um mal entendido que não deveria servir de mídia fora das universidades e sim ser resolvido dentro dela.

    ResponderExcluir
  23. Como já disse me outros locais! Tem que ir em "cana"! Tem que se formalizar uma denúncia na PF! Divulgar em todos os blogs até chegar na grande mídia! Exigir uma punição severa e uma retratação pública.

    ResponderExcluir
  24. Racismo é crime. Caso confirmada a denúncia, esse professor deverá ser punido conforme a lei. Vamos pressionar e acompanhar o caso.

    EU REPUDIO O RACISMO E A IMPUNIDADE!!!!

    ResponderExcluir
  25. Hugo, realmente é lamentavel a atitude deste processor. Há anos que ele deprecia uma quantidade enorme de alunos e nunca NINGUEM teve a coragem de denunciá-lo. Já aconteceu um caso em que este professor assediou sexualmente uma aluna do mesmo curso, dito em palavras xulas "passando a lingua em sua orelha" no dia de uma prova de reposição. A coitada ficou tão assustada que não teve reação nenhuma.
    O mais ironico deste ato de racismo é que o Saraiva é tão preconceituoso contra tudo, mas ele mesmo possui todos os traços afrodescentes claros. Ele é negro com todos as caracteristicas fenotipicas desta raça.

    Acho admiravel a atitude deste turma pois teve a coragem de fazer aquilo que muita gente ja teve a vontade mas por medo de repressão não levou adiante.

    Parabens a turma EQ 2011.1

    ResponderExcluir
  26. Nossa, essa informação é bastante espantosa. Então o referido professor é NEGRO também. Como pode então ter lançado tantas ofensas assim para alguém de mesmos traços fenotípicos???

    Incrível até onde vai a ignorância e a estupidez humana.

    Grato pela participação. Abraços fraternos.

    Hugo Freitas

    ResponderExcluir
  27. Vejam onde vai parar a ignorância de alguns na internet, não pela foto em si, mas sim pelo comentário totalmente racista, não sou afro descendente, mas fico revoltado com atos racistas, e isso que vi foi longe demais.
    vejam:
    http://migre.me/5am0v

    Parabens pelo blog, com certeza divulgarei com prazer!

    ResponderExcluir
  28. Sou brasileira e moro nos Estados Unidos. Estudei em escolas americanas.Tive a oportunidade de ver o video desse professor. Ele parece sem duvidas que tem um caracter discriminatorio.Eu posso dizer que esse professor deveria ser imediateamente colocado em "probation" um periodo de aprendizado para melhorar seu comportamento, e se o problema acontecer novamente ele deve ser afastado de seu cargo, o mais rapido possivel.

    ResponderExcluir
  29. Parabens turma da UFM que teve a valentia de levar esse caso adiante. Fui vitima de preconceito e sei como e. Certos professores cortam a nota, ignoram as perguntas, falam pelas costas, e ate inventam mentiras in order de tirar o aluno(a) da classe. E nao e raro acontecer, aconteceu aqui nos Estados Unidos, em Clarendon, no estado do Texas. A aluna passou todas as aulas praticas e teoricas do curso de de enfermagem do primeiro semestre e a professora fez um complo com umas alunas e "fizeram um caso de abandono de paciente contra essa aluna" justamente para reprova-la na parte clinica do curso, dessa maneira ela nao voltaria para cursar o segundo semestre, pois nao a queriam na sala de aula. Essa aluna perdeu todo o curso de enfermagem pois a cidade e pequena e a unica professora. Processaram a professora, mas ela, o diretor, o deam dos estudantes sao amigos. O Diretor da escola preferiu abafar o caso, pois nao quer que a imagem da escola seja "prejudicada". Isso e um absurdo.

    ResponderExcluir
  30. Existem casos diarios de discriminacao em que as vitimas sofrem caladas. O estudante da Nigeria, como todo estudante internacional, fez sacrificio, se preparou, foi para o Brasil para estudar e realizar o seu sonho. Como se todas as dificuldades nao bastassem, ainda teve que encontrar um professor com esse caracter.

    ***** ESSE PROFESSOR NAO DEVE SER DIGNO DE DAR AULAS, DEVE SER DEMITIDO IMEDIATAMENTE****

    ResponderExcluir
  31. No consigo desejar outra coisa a não ser CADEIA para esse pseudo professor...
    Aos colegas de turma de Nuhu, parabéns por não terem se calado diante de tamanho absurdo.
    À Nuhu Ayuba, força! A sua luta em busca de conhecimento e formação acadêmica decente deve ser maior que o caráter desse professor e de tantos outros idiotas que vagam por aí.
    Socializar essa informação é um dever de todos que acreditam na Justiça!
    Um abraço à todos, Janaina Almeida (Ananindeua-Belém-Pará).

    ResponderExcluir
  32. Apuração e punição, JÁ!!!

    Obrigado pela participação, Janaína. Um abraço para todos aí de Ananindeua.

    Hugo Freitas

    ResponderExcluir
  33. Esse exemplo que o companheiro deu sobre um caso semelhante no Texas (EUA) revela o quanto ainda estamos longe de acabar com essa praga do racismo.

    Pelo fim de todas as formas de preconceitos e discriminações. BASTA!!!

    Grato pela participação.

    Hugo Freitas

    ResponderExcluir
  34. Grato pela participação de todos na divulgação desde lamentável acontecimento.

    Abraços fraternos.

    Hugo Freitas

    ResponderExcluir
  35. Pessoal, a todos que participaram com seus comentários, elogios, críticas e sugestões, meu MUITO OBRIGADO!!!

    Realizar um trabalho como este não é fácil, ainda mais em se tratando de um fato tão delicado envolvendo um professor universitário. Requer bastante tempo para levantamento das informações, redação dos textos, publicação e respostas aos inúmeros comentários.

    Mas, mesmo diante de tais dificuldades, que se agravam com a minha atual falta de tempo livre, o que se exemplifica pela demora na publicação destes comentários, reitero minha enorme satisfação em contribuir para a democratização das informações através desta maravilhosa ferramenta comunicacional.

    Os elogios colhidos, bem como as críticas e sugestões feitas por vcs são fundamentais para o aprimoramento e continuidade deste espaço.

    Perdõem-me aqueles a quem não me referi especificamente. Devido à grande soma de participações que o assunto suscitou, limitei-me a tecer comentários mais gerais, mas publicando todos os que foram redigidos com educação e respeito aos demais leitores, levando em consideração o contraditório como elemento fomentador do debate salutar e profícuo.

    Mais uma vez, MUITO OBRIGADO A TODOS VCS!!!

    Abraços fraternos.

    Hugo Freitas

    ResponderExcluir
  36. Olá,

    Recebi via e-mail e dei uma olhada em alguns blogs e na petição publica. Mas minha duvida, não foi feita a denúncia?? Porque tendo testemunhas, se encaixa na lei 7.716 contra o racismo. Não é??
    É serio, me tire essa duvida porque eu não sei se passei batido, ou não li, mas não lembro de terem falado algo do tipo. e os meios legais seriam o melhor caminho. Não ficando somente na divulgação. Isso é seríssimo.

    Obrigada

    ResponderExcluir
  37. Olá, companheira Rita.

    Houve uma denúncia, sim, junto ao Ministério Público Federal, que irá apurar o caso pelo âmbito jurídico, e também um pedido de averiguação do caso na esfera administrativa da própria UFMA, que irá avaliar a necessidade de afastamento do professor do cargo ou, até mesmo, uma demissão.

    Grato pela participação. Continue contribuindo com nosso espaço. Abraços fraternos.

    Hugo Freitas

    ResponderExcluir
  38. Nota de repúdio a este email que essa "pessoa" mandou para uma amiga.
    Email da racista. lumatias.souza@bol.com.br
    Tels. da racista.(21) 2527-7676/(21)2567-2015

    From: lumatias.souza@bol.com.br
    To: natacha

    Olha só NATACHA eu infelizmente não posso dizer o mesmo, eu te conheço sei que vc é uma macaquinha fedorenta e suburbana, procura uma roupa pra lavar um banheiro que vc ganha mais, e não esquenta a cabeça mesmo não até por que esse creme vagabundo que vc usa no cabelo vai começar a fumaçar e garanto que o feiro não vai ser agradável.
    se liga macaca. vai terminar seu supletivo que vc ganha mais.queridinha eu sou loira, olhos verdes, cabelos loiros longos e lisos

    ResponderExcluir
  39. Este blog é uma representação exata de competências. Eu gosto da sua recomendação. Um grande conceito que reflete os pensamentos do escritor. Consultoria RH

    ResponderExcluir
  40. Grato pela participação e pelos elogios. Abraços fraternos.

    ResponderExcluir

Grato pela participação.